seLecTs – agenda da semana (5/9/2019)

Por SELECT ART

SÃO PAULO
Todo Dia
12ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, 10/0 a 8/12, diversos locais | iabsp.org.br
A proposta curatorial da bienal tem como foco a arquitetura cotidiana do século 21. Os curadores Charlotte Malterre-Barthes, Ciro Miguel e Vanessa Grossman organizam duas exposições em lugares chave da circulação de pessoas no dia-a-dia da cidade de São Paulo: a primeira no SESC 24 de Maio, que é um projeto de Paulo Mendes da Rocha, e a segunda no Centro Cultural São Paulo, de Eurico Prado Lopes e Luiz Telles. Para acessar a programação completa e todos os participantes do evento, clique aqui.

Sem Título (2014) de Josef Hofer (Foto: João Liberato)

SÃO PAULO
Fernando Diniz e Josef Hofer
Individuais simultâneas, 9/9 a 9/10, Galeria Estação, Rua Ferreira de Araújo, 625 | galeriaestacao.com.br
As individuais simultâneas são um desdobramento de seminário que tratou sobre a obra de Arthur Bispo do Rosário. Fernando Diniz estava associado à Nise da Silveira e deixou um legado de cerca de 30 mil peças entre pinturas e objetos. Já Josef Hofer, artista da Bavária, apresenta parte de sua produção incessante de desenhos. 

Coroamento (2019) de Emídio Contente (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Coroamento
Individual de Emídio Contente, até 12/9, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Rua Três Rios, 363 | oficinasculturais.org.br/oswald-de-andrade
Esta é a terceira exposição do projeto Da Impossibilidade de Dialogar Só, no qual quatro artistas ocupam a casinha dos fundos da Oficina Cultural Oswald de Andrade para propor projetos individuais consecutivos. Com curadoria de Renato de Cara, Emídio Contente apresenta objetos vindos do universo da botânica ou do Carnaval para discutir religião, fundamentalismos e cultura de massa. 

Sem Título (2019) de Camille Kachani (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Horizonte Suspenso, individual de Helô Mello
Solilóquio, individual de Camille Kachani, de 5/9 a 5/10, Zipper Galeria, Rua Estados Unidos, 1494 | zippergaleria.com.br
Com curadoria de Taísa Palhares, a mostra de Camille Kachani reúne uma série de esculturas nas quais objetos de madeira são construídos de modo a simular seu comportamento natural, como o crescimento de galhos e folhas. No projeto Zip’Up, destinado a apresentar jovens artistas no espaço da galeria, Helô Mello apresenta uma série de experimentações com a fotografia analógica, como distorções, sobreposições etc. 

Obra de Maciej Babinski (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Retratos Eriçados
Individual de Maciej Babinski, 7/9 a 1/11, Pharmacia Cultural Fundação Stickel, R. Nova Cidade 195  | fundacaostickel.org.br
com curadoria de Agnaldo Farias e Fernando Stickel, a mostra apresenta desenhos do artista polonês Maciej Babinski, que lecionou na Universidade de Brasília nos anos 1960 e foi para São Paulo, onde lecionou na Escola Brasil, em franco diálogo com artistas como Wesley Duke Lee e Nelson Leirner. Entre os temas centrais de sua produção destacam-se o interesse pela natureza e pela figura humana.

Ateliê Aberto na Residência Adelina (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
Residência Adelina
Debate e performance, 10/9 e 14/9, Instituto Adelina, Rua Cardoso de Almeida, 1285 | adelina.org.br
Como parte do encerramento de suas residências no Instituto Adelina, as artistas Ana Vela, do Equador, e a mineira Raylander Mártis realizam um debate mediado pela curadora Julia Lima e apresentam performances nas quais discutem questões como gênero e latinidades. 

Cobogó (2019) de Ana Elisa Egreja (Foto: Divulgação)

SALVADOR
Fabulações
Individual de Ana Elisa Egreja, de 12/9 a 26/10, MAM Bahia, Av. Contôrno, s/n  | jamnomam.com.br
A artista apresenta uma série de pinturas realizadas desde 2008, quando foi uma das ganhadoras do Salão da Bahia, no mesmo museu onde agora ocorre sua exposição. Com 15 obras de grandes dimensões, a ênfase na narrativa fantástica a partir de cenas do cotidiano é um dos pilares centrais da mostra de Egreja.

Nuptias (2017) de Rosângela Rennó (Foto: Reprodução)

PARIS
Persistent Image
Individual de Rosângela Rennó, 7/9 a 5/10, Mor-Charpentier, 61 Rue de Bretagne | mor-charpentier.com
Em sua individual na galeria francesa, a artista Rosângela Rennó aprofunda sua pesquisa sobre como memória e monumentos mudam de estatuto ao longo do tempo, através de perspectivas individuais e coletivas.

Grupo Cupuaçu (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
II Festival Candeia
Cultura popular, de 7 a 21/9, diversos locais | facebook.com/candeia.cultura 
O festival promove a cultura popular brasileira em uma série de atividades que incluem apresentações musicais, oficinas, feiras de artesanato e gastronomia. A ênfase na cultura popular também levanta questões como regionalismos, discussões raciais ou de gênero, através de apresentações de samba, maracatu, jongo ou umbigada. Para conferir a programação completa, clique aqui.  

Em Caso de Assalto, Ao Avistar Uma Arma de Fogo, Não Reaja (2006) de Guga Ferraz (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
23 anos do Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica
Aniversário da instituição, de 7 a 28/9, Rua Luis de Camões 68, | facebook.com/CMA.HelioOiticica
Como comemoração dos 23 anos da instituição, o CMHO oferece uma série de atividades, como apresentações cênicas, mostras de filmes, shows e visitas guiadas. No mesmo período estará em cartaz a exposição Gabinete de Soluções, de Guga Ferraz, na qual distorce a expressão “gabinete de crise” utilizada pelas autoridades em momentos de urgência política e social. 

Tamanduá E A Origem II (Time After Time) (2018) de Carlos Zilio (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
Pinturas e Desenhos
Individual de Carlos Zilio, até 26/10, Galeria Cassia Bomeny, Rua Garcia D´Ávila, 196 | cassiabomeny.com.br
Em sua primeira individual na galeria Cassia Bomeny, o veterano Carlos Zílio apresenta uma série de trabalhos produzidos nos últimos dois anos nos quais o tamanduá aparece como tema central. São treze trabalhos, entre pinturas e desenhos, nos quais essa figura aparece ora em negativo, como espaço em branco em meio a fatura de cor e texturas, ora quase abstraída, em relação aos grafismos e gestos. 

Tribeira (2019) de Mano Penalva (Foto: Daniela Ometto)

RIO DE JANEIRO
Casa de Andar
Individual de Mano Penalva, 12/9 a 19/10, Portas Vilaseca, Rua Dona Mariana, 137 | portasvilaseca.com.br
Casa de andar é uma expressão utilizada na Bahia para denominar moradias térreas que são adaptadas como sobrados. Esse é o ponto de partida para Mano Penalva desenvolver uma série de trabalhos em que os limites entre espaço privado e público, assim como suas adaptações, são tematizados em esculturas e assemblages de materiais como muxarabis, louças de vidro e objetos de tricô. 

Da Série Ágata (2019) de Cadu (Foto: Mari Morgado e Antonio Rezende)

RIO DE JANEIRO
Fábrica de Ratoeiras Concorde
Individual de Cadu, até 26/10, Anita Schwartz Galeria de Arte, Rua José Roberto Macedo Soares, 30 | anitaschwartz.com.br
O artista paulistano apresenta uma série de desenhos, pinturas e obras interativas. O título da exposição refere-se a uma série de pinturas sobre papel de grandes dimensões que sugerem arapucas visuais que distorcem a percepção do espaço e as relações entre ordem e caos.  

Sem Título (circa 1984) de Leonilson (Foto: Jaime Acioli)

RIO DE JANEIRO
Leonilson Por Antonio Dias – Perfil De Uma coleção
Exposição individual, 13/9 a 16/11, Pinakotheke Cultural, Rua Ministro Nélson Hungria, 200 | pinakotheke.com.br
A exposição reúne desenhos e pinturas do artista Leonilson (1957-1993), que pertenciam à coleção de Antonio Dias (1944-2018) e obras de coleções particulares que complementam o conjunto. O projeto começou a ser idealizado em 2015 por Dias, como forma de demonstrar sua admiração pela obra de Leonilson. A exposição é acompanhada de um livro com textos de Paola Chieregato e Max Perlingeiro e uma entrevista de Luiz Zerbini, amigo de Leonilson.

Comentários