Mais Lidas

Cantor supera a depressão e para a Central do Brasil

Jorginho Faria gravou um 'flash mobile' com a música 'Tá Escrito' no trem

Por O Dia

Processed with VSCO with c1 preset
Processed with VSCO with c1 preset -
Superar problemas provenientes de uma depressão e se destacar no cenário do samba e do pagode brasileiro. A trajetória de uma das revelações do segmento não foi simples. Jorginho Faria tem começado a colher os frutos de seu talento e dedicação, e aproveita o 'Setembro Amarelo' para alertar a todos, além de tornar-se exemplo de que tudo pode dar certo. Aos 24 anos de idade, ele conta um pouco de sua história.

"Com 17 anos eu tive a minha primeira crise depressão, já tinha um histórico de família. Graças a Deus eu nunca tive nenhum grande problema na minha vida com nada. Simplesmente dormi e acordei um dia sem vontade de viver, tendo pensamentos extremamente negativos e não conseguindo aproveitar as coisas. Gostava de jogar bola, estar com meus amigos e minha família. A partir dali só queria ficar dentro do meu quarto esperando a hora passar, tomando remédios. Perdi completamente a perspectiva de vida", afirma.

Conhecido como 'Pagodeiro dos Boleiros', Jorginho conta que essa história começou através de sua amizade com Romarinho, filho de Romário, e acredita ser um caminho natural pela proximidade que há entre esses dois mundos. Na tarde da última quinta-feira, ao meio-dia, o cantor gravou um 'flash mobile' com a música 'Tá Escrito' no trem, em plena Central do Brasil.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários