'Uma linda amiga que eu tive', lembra Claudia Mauro de Daniella Perez

A atriz fez uma homenagem à amiga de infância, filha da autora Glória Perez, que neste sábado completa 27 anos de morta

Por O Dia

Claudia Mauro e Daniella Perez
Claudia Mauro e Daniella Perez -
A atriz Claudia Mauro usou as redes sociais para fazer uma homenagem a Daniella Perez, filha da autora Glória Perez neste sábado (28), dia em que completa 27 anos de morta. Ela e Dany eram amigas desde a infância e chegaram a dançar juntas na Companhia de Jazz Carlota Portella, no Jardim Botânico, zona sul do Rio . "Uma amiga linda que tive. Dany era cheia de luz, de alegria, com a dança na alma. Éramos felizes e sabíamos. Que exista outra dimensão, outro universo e que um dia a gente se reencontre. Te amo, minha amiga", escreveu na legenda de uma montagem de fotos das duas e completou: "Ainda hoje não acredito... A vida é realmente ilógica e há tantas situações que não compreendemos, e nunca compreenderemos".
Daniella foi assassinada no dia 28 de dezembro de 1992 pelo ator Guilherme de Pádua, e a então mulher, Paula Thomaz.
Glória Perez também lembrou a data ao publicar um vídeo de Daniela Perez dançando com um gato em uma sala. "28/12/1992, um dia que não para de doer. Nossa casa já foi assim, só música, dança e alegria", escreveu a escritora na legenda do post.
 
 
 
Ver essa foto no Instagram

28/12/1992, um dia que não pára de doer. Nossa casa já foi assim, só música, dança e alegria.

Uma publicação compartilhada por Gloria Perez (@gloriafperez) em

 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Há 27 anos atrás, no dia de hoje, uma notícia absurda chegava pra nós - amigas da Dany - q estávamos em Marrocos, fazendo um show de dança para o Reveillon no palácio do Rei. Era inacreditável e impossível. E como seguir a viagem diante daquela notícia? Como dançar no dia 31? Como fazer show? Como virar o ano? Como voltar pro Brasil sem a Dany? Como assim? Era mentira! Só podia ser... E ainda hj não acredito... A vida é realmente ilógica e há tantas situações que não compreendemos, e nunca compreenderemos. Um frio na barriga, uma tristeza profunda, quando paro pra pensar no dia de hj. Então, procuro lembrar dos momentos felizes que passamos juntas, nas aulas da Carlota, nas festas, nas nossas danças, nossas conversas, nossos segredos. Eram muitas gargalhadas. E parávamos tudo quando dançavamos! Nos divertíamos muito. Lembro de uma noite inteira comendo brigadeiro na casa do pai da Dany! Éramos cinco amigas voltando de uma viagem que não tinha dado certo e resolvemos dormir lá. Rimos muito, até o dia clarear. Tínhamos 18 anos. Sua primeira personagem ganhou meu apelido, foi uma homenagem - a Clô. Fiquei muito feliz. E Dany brilhava. Arrasava! Depois casamos. PC e Raul eram amigos, gravavam juntos, lindos, paravam o Brasil. E nós duas dançavamos, dançávamos, dançávamos... e, sim, continuamos dançando... eu aqui, ela lá. Enfim, a vida. Fica o meu registro e a lembrança de uma amiga linda que tive. Dany era cheia de luz, de alegria, com a dança na alma. Éramos felizes e sabíamos. Que exista outra dimensão, outro universo e que um dia a gente se reencontre. Te amo, minha amiga. #daniellaperez

Uma publicação compartilhada por Claudia Mauro (@claudiamauro45) em

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários