Após calote, Gracyanne Barbosa aciona estilista na Justiça

Ela teve que improvisar nos figurinos dos ensaios após designer Patrícia Nascimento confeccionar peças com tamanhos errados e não devolver dinheiro

Por O Dia

Gracyanne Barbosa no primeiro dia de ensaio de rua da Escola de Samba União da Ilha
Gracyanne Barbosa no primeiro dia de ensaio de rua da Escola de Samba União da Ilha -
Nos bastidores do Carnaval circula a informação de que Gracyanne Barbosa está indignada. É que a musa fitness tem tido que improvisar nas roupas usadas nos ensaios da União da Ilha, por conta de problemas envolvendo a estilista que iria confeccionar as peças.

A coluna procurou Gracyanne, que informou ter solicitado cinco looks diferentes que custaram um total de R$ 36 mil, foram pagos à vista para a designer mineira Patrícia Nascimento. No entanto, após a estilista enviar as peças com medidas erradas por duas vezes, Gracyanne disse ter desistido roupas e pedido o dinheiro de volta. Mas até a tarde de ontem, ela ainda não tinha visto a cor da grana.

"Ela desenhou as peças, eu gostei, mas não me enviou nada do combinado. As peças nem pareciam ter minhas medidas. Mandei de volta, porque ela me pediu outra chance. Eu sou muito tranquila com roupas. Não dou palpite, deixo o profissional trabalhar o que gosta, mas novamente ela me enviou um vestido que não serviu nem na minha irmã que pesa 20 quilos a menos que eu", contou a mulher de Belo.

Gracyanne diz que tentou contato com a designer para reaver seu dinheiro, mas sem nenhuma resposta. "Mandei tudo de volta e pedi pra devolver meu dinheiro. Como ela faz alta costura, imaginei que seria correta. Ela fez três vestidos de festa em outras situações pra mim e mesmo não me conhecendo pessoalmente acertou. Honestamente, não sei o que houve. Entendo que as pessoas têm problemas, mas se fazer de morta não é legal. Minha advogada está em contato e ela também não responde. Levamos o caso à Justiça", afirma.

Procurada, a estilista, através de uma representante, afirma que o depósito equivalente a 70% do valor pago por Gracyanne, que segundo ela está acordado em contrato, foi devolvido através de deposito realizado ontem logo após a devolução das peças. A profissional afirma que os modelitos retornaram para ela na véspera do pagamento.

Gracyanne, por sua vez, afirma que o valor total não foi devolvido e nega que tenha acordo em contrato para que apenas 70% do valor seja devolvido. "É mentira. Ela tem que me devolver tudo. As roupas nunca foram usadas. E mesmo assim o valor que ela depositou às pressas depois que vocês entraram em contato, não corresponde a 70% do valor total que foi pago", afirma.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários