'Queria ser ídolo do Grêmio e cheguei a treinar nas categorias de base', diz Rafael Cardoso

Ator conta que nunca tinha pensado em ser ator e que começou no meio artístico como modelo

Por O Dia

Rafael Cardoso
Rafael Cardoso -
Rafael Cardoso, o Renzo de 'Salve-se Quem Puder' é o entrevistado de hoje da coluna. Na conversa, o ator falou sobre seu personagem, lembrou que só havia lido um livro até começar a fazer teatro e contou que seu sonho era ser jogador de futebol. Rafael também revelou a dieta que teve que fazer para engordar oito quilos e aparecer mais forte na TV. "De manhã, por exemplo, eu como uns seis ovos (risos) e muita proteína vegetal como grão de bico, lentilha, feijão e arroz negro. Como praticamente um quilo de comida em cada refeição".
O Renzo de 'Salve-se Quem Puder' é um personagem bem diferente de tudo que você já fez, certo?
Eu estou gostando muito porque é um personagem que passa pela comédia, pelo drama, pelo suspense e pela ação também. Realmente, estava me fazendo falta um personagem desse na minha carreira. Também estou adorando a novela porque ela é muito ágil e, acredito, que esse é o caminho das novas produções. Estamos no tempo do streaming com muitas informações, muitas coisas acontecendo na mídia e de forma muito rápida.
Como foi gravar naquela sequência do furacão cheia de efeitos visuais?
Foi uma baita produção. A gente fechou o antigo parque, conhecido como Water Planet, perto da Globo, para gravar todas as cenas. Foram muitos ventiladores e água, água e água. A produção de arte brincou! Essa novela veio para mostrar que a gente pode fazer o que quiser na Globo. Eu gravei uns 20 dias só a minha sequência e foi assim mais ou menos com todo mundo do elenco. Muita chuva e muito vento. Eu tive que tomar bastante vitamina C e me alimentar bem para não ficar doente. Passei o tempo inteiro molhado e com frio porque a água era gelada. Foi tenso, mas maravilhoso.
Circulou que você queria ir embora do Brasil?
Na verdade, eu passei por um trauma bem grande. Eu fui assaltado quando voltava da minha fazenda e o meu carro foi alvejado. Os assaltantes acharam que o meu caseiro iria ter algum tipo de reação e do nada eles começaram a atirar em nossa direção - minha e do meu caseiro. Foi uma situação muito traumática e eu pensei mesmo em ir embora por conta da violência. Acabou que na época eu estava trabalhando em 'Espelho da Vida' e falei que iria terminar a novela e me capitalizar para ir embora. Só que o tempo foi passando, eu me acalmando e vi que o meu lugar é aqui. Apesar da violência, eu amo a cidade. Aqui é onde eu trabalho, vivo com a minha família. Foi uma coisa de momento, foi um susto danado, mas foi bom que eu parei para repensar a minha vida. Comecei a dar mais valor às coisas que eu tinha deixado um pouco de lado.
Você já recebeu convites para trabalhar em outros lugares?
Já recebi um convite para trabalhar em uma plataforma de streaming, mas a Globo sempre foi bacana comigo. Eu tenho contrato até 2022 e eu não tenho intenção nenhuma de sair porque as minhas condições de trabalhos na emissora sempre foram boas e eu me sinto super bem.
Além de ator, você é um empreendedor. Sempre teve esse tino para os negócios?
Tenho três restaurantes, uma fábrica de sucos e a fazenda, onde produzo alimentos orgânicos. Eu sempre fui ligado ao empreendedorismo por conta do meu pai, que tinha negócios e eu trabalhava com ele. Já instalei portões automáticos, circuitos de televisões em vários prédios de Porto Alegre e isso desde dos 14 anos, mas eu também tenho um padrinho que tinha fazenda de criação de búfalos e gostava de ajudá-lo. Aprendi desde cedo a trabalhar, a querer ter um negócio e fui mais para esse lado da natureza. Comprei uma fazenda, fui fazer vários cursos para começar a entender e dois deles, o de bioconstrução e agrofloresta me abriram os olhos e aí eu decidi fazer algo com a voz que eu tenho para incentivar esse campo. Virou uma missão de vida.
No melhor dos seus sonhos, ajudando seu pai ou tocando búfalos com o seu padrinho, você pensava em ser galã da Globo?
Jamais. Eu queria era ser jogador de futebol. Queria ser ídolo do Grêmio e cheguei a treinar nas categorias de base. Ficava vendo o Ronaldinho Gaúcho treinar para aprender um pouco. Eu cheguei até a categoria de juniores.
Era craque ou aquele jogador que fica sempre na média, ganhando nota 6 nas resenhas esportivas?
Seis não, mas uns oito eu tirava (risos). Era titular e dava para ter chegado ao profissional.
O que aconteceu que você não seguiu a carreira de jogador?
A enteada do meu pai era modelo e um dia eu fui buscar com ela um cachê e o fotógrafo me chamou. 'Estou precisando de um rapaz com o seu perfil, vamos fazer algumas fotos?'. Eu falei que não tinha nada a ver, mesmo assim ele fez e logo depois me chamaram para fazer um comercial. Nunca vi tanta grana e aí comecei a ser chamado para outros trabalhos, fiz um book bacana e as coisas foram aumentando. Continuava treinando e modelando. Até que um dia eu percebi que eu não pegava os comerciais com falas, só quem fazia teatro era quem pegava os anúncios e decidi fazer teatro (risos).
Como foi esse início?
Olha, quando comecei a fazer teatro eu só tinha lido um livro na minha vida que era 'Dom Casmurro' para um trabalho escolar. Não tinha na família essa cultura de ler livros e aí no curso eu passei a ler tudo como Dostoiévski, Nietzsche, Brecht e outros. Tive um professor incrível que abriu o mundo para mim e eu passei a ler tudo de filosofia a história, antropologia, sobre dramaturgia e outros assuntos. Comecei a querer estudar mais e mais, me envolver com os estudos e as pesquisas. Eu tinha uns 16 anos e passei a trabalhar mais. Decidi parar de jogar bola porque a minha vida era a arte mesmo.
Você está mais fortão. É para o personagem?
É, mas estou gostando. Eu sempre malhei e precisei intensificar os treinos. Mudei também totalmente a minha alimentação. Tive que comer muito para ganhar oito quilos em três meses e continuo comendo. De manhã, por exemplo, eu como uns seis ovos (risos) e muita proteína vegetal como grão de bico, lentilha, feijão e arroz negro. Como praticamente um quilo de comida em cada refeição. Fui muito disciplinado para ganhar massa e eu comia tudo certinho, pesava todos os alimentos e a minha mulher que sofreu. Um dia, ela queria comer pizza e eu não fui (gargalhada).
Você já tentou ser vegano?
Tentei durante uns dois meses, mas não aguentei. Eu adorei o resultado e eu senti na carne uma mudança, uma melhora incrível em tudo na minha vida. Desde a disposição física ao sono e pretendo um dia me tornar vegano de vez.
Veja as fotos da galeria:
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Rafael Cardoso Divulgação/TVGlobo/João Miguel Júnior
Rafael Cardoso Divulgação/TVGlobo/João Miguel Júnior
Rafael Cardoso João Miguel Júnior/TVGlobo
Mari Bridi, Rafael Cardoso e os filhos Reprodução/Instagram
Rafael Cardoso bem mais forte Ana Cora Lima
Rafael Cardoso Reprodução Instagram
Rafael Cardoso em Espelho da Vida Globo/ João Miguel Junior
Renato (Rafael Cardoso) Raquel Cunha/TV Globo

Comentários