Cacique de Ramos faz seu 59º desfile com presença de Viviane Araújo

E a rainha de bateria do Salgueiro deu show de simpatia no evento

Por O Dia

Viviane Araújo no Cacique de Ramos
Viviane Araújo no Cacique de Ramos -
Uma multidão de foliões foi para o Centro do Rio para ver um dos mais tradicionais blocos do Brasil, o Cacique de Ramos. Em sua quinquagésima nona saída encerrando o Carnaval carioca no Centro do Rio, um público ansioso aguardava a saída do bloco, que começou sua concentração às 17h, mas só saiu às 19h.
Além do público em massa do lado de fora da corda, todas as pontes e passarelas que cruzavam a Avenida Chile estavam repletas de pessoas aguardando. Um dos muitos momentos de aplausos, eram as vezes em que o grande Índio se abaixava para passar por baixo das pontes e passarelas.
Um carro com a rainha do Cacique, Danny Hayrh e suas princesas era uma atração a parte. A frente da bateria, outra beldade aplaudidíssima quando passava, Thainá Dias. Durante o desfile, varias tradições iam acontecendo, a da fogueira com pedidos e para espantar os 'espíritos ruins', o desemprego, a violência, a intransigência e tudo que segrega o ser humano de sua cidadania.
Ao som de 'Vou Caciquear', entre tantas outras pérolas do grupo Fundo de Quintal e outros bambas, os foliões puderam se divertir e lembrar da saudosa Beth Carvalho, com 'Chora, Não Vou Chorar'.
“A gente trabalha duro. É muita garra e ajuda dos amigos. Tem que ter coragem e amor para por o bloco na rua. O Cacique traz a essência do samba, do carnaval, e ver essa multidão nos esperando e aplaudindo faz valer meus anos de vida”, diz o mestre Bira Presidente.
Recepcionada por Bira e pelo diretor Tuninho Cabral, uma foliã pra lá de especial, Viviane Araújo, foi com o namorado, Guilherme Militão, para se divertir. A rainha das rainhas atuais do samba, sambou, pulou, sorriu e sua felicidade contagiava enquanto o bloco passava. As pessoas gritavam seu nome, aplaudiam e quem conseguia chegar perto ganhava beijo e foto. O Mestre Carlos Xula escolheu a frente da Bateria para por a estrela.
Outras figuras conhecidas da nossa tela, o apresentador cultural do RJ TV da Rede Globo, Fábio Júdice estava à caráter, com um lindo cocar, e outra que esteve caciqueando era a repórter Flávia Januzzi, também da Rede Globo. Em 2021, o Cacique completará 60 anos. As preparações para seu desfile já começam em abril deste ano. Afinal, o Cacique fez e faz histórias e por isso, o samba agradece.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários