Sertanejos extrapolam bom senso e dão show de bebedeira em lives

O que adianta dar exemplo de solidariedade se dão um péssimo exemplo ao consumirem álcool sem nenhum tipo responsabilidade?

Por O Dia

Gusttavo Lima bebe de tudo em sua live
Gusttavo Lima bebe de tudo em sua live -
Esta colunista percebeu algo em comum em muitas live streamings de sertanejos: cantores extremamente bêbados. Antes de começar esse texto, pesquisamos sobre propaganda de bebidas em geral para TV, rádios e mídias impressas. Valendo- se disso, os cantores não deveriam achar que só porque estão na internet, é terra sem lei.
Segue legislação do Conar: as novas regras do Conar (Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária) dizem que as propagandas de bebidas alcoólicas não podem ser imperativas e devem resguardar o princípio de proteção para crianças e adolescentes. O Conar definiu que as peças publicitárias não podem ter apelo sensual nem cenas, ilustrações, áudios ou vídeos que sugiram a ingestão do produto. A propaganda também não poderá associar o consumo de bebidas alcoólicas à maturidade, coragem, êxito profissional ou social e maior poder de sedução. Além disso, tanto nas peças produzidas para rádio, TV ou mídia impressa, deverão ser inseridas advertências do tipo 'Beba com moderação', 'Este produto é destinado a adultos' e 'Quem bebe menos se diverte mais'. As embalagens e rótulos deverão, ainda, ressaltar que a venda e o consumo do produto são indicados apenas para maiores de 18 anos.
Não somos de falar nomes de marcas, mesmo porque não ganhamos para isso, mas perguntamos a marcas como: Brahma, Bohemia, Pic Pay, Cielo, Seara, Banco do Brasil, entre outras, o que elas querem passar para seus clientes ao apoiar esse tipo de atitude, onde cantores aparecem visivelmente bêbados, a ponto de falarem coisas totalmente sem nexo, ou até mesmo fazerem revelações pessoais dos parceiros? Ninguém está pedindo que deixem de patrocinar, mas sim que façam imposições que barrem esses excessos.
Vale lembrar que o próprio YouTube vem desrespeitando suas regras, já que em uma breve pesquisa achamos os seguintes dizeres: "Respeitamos as leis de bebidas alcoólicas vigentes e os padrões do setor. Portanto, não permitimos determinados tipos de publicidade relacionadas a qualquer tipo de bebidas alcoólicas. Alguns tipos de anúncio relacionados a bebidas alcoólicas são permitidos desde que atendam às políticas abaixo, não segmentem menores de idade e segmentem apenas os países que têm permissão explícita para exibi-los. Publicidade irresponsável de bebidas alcoólicas: Retratar o consumo de bebidas alcoólicas em excesso de modo favorável ou incluir competições e eventos cujo objetivo seja o consumo excessivo de bebidas alcoólicas". Instagram e Facebook não ficam atrás na falta de controle.
É importante ressaltar que as live streamings são acompanhadas por adolescentes e crianças que estão com seus pais em casa nesse período de quarentena. Tem cantor misturando cerveja, depois jogando vodca na boca e misturando com gin e achando tudo muito engraçado. Os vídeos, inclusive, rolam solto pelo Instagram ao alcance de qualquer criança ou adolescente.
Será que o fato de estarem angariando doações faz com que os cantores achem que podem tudo? O que adianta dar exemplo de solidariedade se dão um péssimo exemplo ao consumirem álcool sem nenhum tipo responsabilidade? E as marcas, como as citadas acima, se tornam cúmplices dessa falta de responsabilidade ao não se posicionaram sobre tal atitude? Falta fiscalização do Conar? Uma coisa temos certeza, que vexame alguns tem dado!

Comentários