CNN já pode pedir música no Fantástico

'O Grande Debate' acaba de afastar o terceiro advogado que participava do programa

Por O Dia

Caio Coppolla
Caio Coppolla -
O programa 'O Grande Debate', da CNN, é um sucesso. Mas não ache que é por seu conteúdo ou seus participantes... O grande sucesso dele é em jogar ladeira abaixo a credibilidade de uma emissora jornalística que deveria, sim, lutar a qualquer custo por algo primordial no jornalismo: a credibilidade. O programa acaba de afastar o terceiro advogado, Marcelo Feller, que participava do programa - antes dele já tinham pedido para se afastar da atração Gabriela Prioli e Augusto de Arruda Botelho.
Em comunicado enviado à imprensa na tarde desta sexta-feira (17), a CNN anunciou o novo convidado da atração. "O advogado Bruno Salles é o novo debatedor convidado do quadro 'O Grande Debate', exibido de segunda a sexta-feira CNN Brasil, no programa 'Expresso CNN', a partir das 20h55. A atração é mediada por Monalisa Perrone e tem participação de Caio Coppolla. Sales é advogado criminalista e mestre em direito pela Universidade de São Paulo", informa o comunicado, que ainda aborda a saída dos antigos debatedores.
O programa promove debates que viralizam pelas bizarrices geradas e pelo desconforto que o bacharel em direito, Caio Coppolla, provoca em todos seus parceiros. A emissora, ainda por cima, não consegue esconder sua parcialidade. Ou seja: Caio pode tudo por ser pró-governo. Já seus parceiros nos debates, em sua maioria, juristas, pessoas que ao menos conseguiram tirar a OAB (Caio não possui), vivem pisando em ovos ou pedem para sair para não ter que compactuar com tais bizarrices com medo de terem suas imagens arranhadas. Monalisa Perrone acaba parecendo uma professora de pré-escola tendo que dar broncas e sermões em marmanjos, em sua maioria em Caio Coppolla, ou por situações criadas pelo mesmo. É visível o desconforto da apresentadora/mediadora.
Caio já deu a entender que tem o total apoio da emissora, mas é sabido entre os que trabalham no canal que o comentarista não é bem quisto pelos parceiros de trabalho, os que se relacionam procuram fazer de forma superficial. Essa colunista, que é da velha guarda, realmente não entende esse formato de debate, onde dados apresentados são manipulados por quem participa para embasarem discursos completamente alienados. E a emissora, que deve prezar por sempre fornecer dados corretos, não se posiciona ou adverte os funcionários que fornecem tais dados deturpados. Fique claro que não aconteceu só uma vez e é fácil comprovar assistindo edições anteriores do programa.
Fica mais uma para o hall dos clássicos da emissora que já conta com apresentador que faz fotos de pé em cima da mesa da redação, apresentadores que se beijam no ar, jornalista acusado de racismo que faz a cobertura e comenta as passeatas contra racismo, entre outras coisas.

Comentários