Pastor é inocentado da acusação de estupro do enteado em segunda instância

Felipe Heiderich foi acusado pela ex-mulher, Bianca Toledo, de violência sexual contra um menino de cinco anos, em 2016

Por O Dia

Felipe Heiderich
Felipe Heiderich -
O pastor e teólogo Felipe Heiderich comemorou sua absolvição em segunda instância do processo em que ele foi acusado de abuso sexual. Há quatro anos a ação corria em segredo na Justiça. Por falta de provas, Heiderich foi inocentado por unanimidade das acusações de sua ex-mulher, Bianca Toledo, de ter abusado sexualmente de seu enteado, na época com cinco anos. O próprio Felipe usou as redes sociais para falar do caso. "Acabou de sair a sentença: ganhamos por unanimidade! Não é só mais o juiz e a promotoria, agora são três desembargadores dizendo que eu sou inocente. Tem dúvida da minha inocência? Acha que eu sou pedófilo? Ouse comentar porque agora vou processar", comentou.
Post da sentença do pastor Felipe Heiderich - Reprodução
Logo após a divulgação do caso, Felipe chegou a ficar preso em uma cela isolada da cadeia da Zona 10, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, mas depois conseguiu cumprir prisão domiciliar. Em abril do ano passado, ele conseguiu a absolvição em primeira instância na 17ª Vara Criminal da Comarca da Capital no Rio de Janeiro. Os advogados de Bianca Toledo recorreram da decisão e o caso teve um novo julgamento, que mais uma vez foi favorável a Heiderich.
 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Acabouuuuuuuujj

Uma publicação compartilhada por Felipe Heiderich (@felipeheiderich) em


Galeria de Fotos

Felipe Heiderich Reprodução
Print da sentença favorável ao pastor Felipe Heiderich Reprodução

Comentários