Xuxa volta a falar dos abusos sexuais que sofreu na infância

A apresentadora assume que em seu livro 'Memórias' existe um capítulo sobre a violência

Por O Dia

Xuxa Meneghel
Xuxa Meneghel -
Xuxa voltou a falar sobre o abuso sexual que sofreu na infância. Em 2012, apresentadora revelou a violência pela primeira vez durante um depoimento no quadro 'O que vi da vida', do Fantástico. Desta vez foi em sua coluna mensal na revista Vogue, em um texto direcionado a Silas Malafaia, sem citar o nome do pastor, por ter escrito um livro sobre uma menina que tem duas mães. O religioso gravou um vídeo direcionado a Xuxa dizendo que 'Deus fez o macho e a fêmea, e isto é cientificamente comprovado' e ainda a criticou por ter revelado a violência que sofreu dos cinco aos 13 anos.
"Por que você acha que a maioria das pessoas que falam sobre abuso sexual só fazem isso depois dos 30 anos de idade? Porque pessoas como esse senhor podem fazer chacota, não acreditar, duvidar do sofrimento de alguém e pior, menosprezar -como ele fez com os abusos que eu sofri. O fato de ter sido abusada e não ter reclamado na hora é um trauma que se leva por toda vida", começou Xuxa em seu desabafo.

No texto, a apresentadora também adianta que em seu livro de 'Memórias' tem um capítulo sobre o abuso sexual. "Tenho recebido relatos de pessoas que passaram por abusos como eu e ao lerem as minhas memórias estão conseguindo colocar isso para fora. Ah! Este senhor também falou do filme (como o povo gosta de falar sobre isso). Falem mais profundamente sobre esse assunto, pois é a história de uma menina de 15 anos (minha personagem) que foi vendida para um prostíbulo para ser dada de presente a um político.

Este senhor sabe muito bem que essa não é a minha realidade, mas a de muitas meninas e meninos do nosso país. Muitos homens com grana pagam por crianças e são protegidos pelos interesses de cada lugar e pela sociedade, que fecha os olhos. Por isso repito: se vocês virem algo parecido, denunciem ao disque 100, pois não precisamos usar uma camisa para dizer que somos contra a pedofilia. Tão pouco para dizer que a criança veio ao mundo para ser amada.


Comentários