Marjorie Estiano revela ainda fazer testes em entrevista exclusiva

"Cartas Para Uma Jovem Atriz", de Raíza Leão, recebe a artista de "Sob Pressão"

Por O Dia

-
Rio - A atriz e cantora Marjorie Estiano foi a entrevistada no canal “Cartas Para Uma Jovem Atriz”, projeto idealizado pela também atriz Raíza Leão, que está prestes a completar um ano e já recebeu nomes como Mauro Mendonça Filho, Diogo Vilela e Wolf Maya. Dividida em dois vídeos, a conversa permeou toda a carreira da artista de 37 anos. A intérprete da personagem Natasha, de Malhação, Marjorie conta o que a motivou a ingressar na profissão, além de apresentar toda a jornada de sucesso até aqui, com escolhas inteligentes e papéis marcantes. Ela ainda surpreende por contar que, mesmo com todo o sucesso, continua fazendo testes para seus próximos trabalhos.

"Às vezes a gente fica achando que chega um determinado momento e as pessoas não fazem mais teste. Ele é sim para ver como é você e como você existe dentro da profissão, mas é também para você ver se você se encaixa no perfil daquele personagem. Não necessariamente tem a ver com alguma limitação sua, não quer dizer que você não seja capaz de fazer aquele personagem, isso quer dizer apenas que você não se encaixa naquele. Os personagens escolhem os atores", afirma a atriz. "É importante ter consciência para não ficar desafiando os nãos que você ganha", completa.

Mais recentemente, Marjorie vem se destacando com o seu papel em “Sob Pressão”. A série da Globo tem se destacado pela qualidade técnica e ganha cada vez mais fãs. Na última temporada, o décimo episódio foi filmado em plano-sequência (plano que registra toda a ação, sem cortes), um artifício considerado de difícil usabilidade no audiovisual.

“Sob Pressão é um caso de amor, eu tenho paixão por esse projeto. Eu acho que ele me mostrou um viés da profissão que talvez seja o mais bonito e que talvez eu nunca tivesse oportunidade... Eu poderia ter passado a vida inteira sem ter visto a profissão por esse caminho, por essa perspectiva. Eu tenho uma gratidão tão grande por esse trabalho e por essa personagem, por essa oportunidade de ver o trabalho dessa forma, deu um sentido novo para mim sobre ser atriz, sobre a dramaturgia, sobre contar uma história [...] Eu acho que essa série está me construindo muito como ser humano", revela Marjorie.

Questionada por Raíza Leão, idealizadora do projeto, sobre as notícias referentes ao atual governo e seu embate com a cultura, a atriz é enfática:

"Eu acho que é um movimento global também, de extremismo, mas eu fico pensando sempre na Rússia. É um país que tem uma história de guerra muito grande e, ao mesmo tempo, é um país que é tão rico culturalmente: os maiores autores, maiores teóricos da profissão, do teatro, são russos. Será que tem alguma associação toda essa consistência do teatro, da arte e dessa história de guerra? Eu acho que, assim, não vejo a necessidade da guerra para que possamos avançar, mas também não acho que ela vai fazer a gente recuar. Me parece que o desgoverno continua sendo regente, pode até dificultar, mas isso não vai fazer os atores pararem de trabalhar, os autores pararem de escrever e o público parar de assistir. Vamos continuar discutindo e efervescendo essa produção cultural. Isso vai dificultar de fato - e dificulta - já teve filmes que pararam de rodar por causa disso, todo mundo tentando ver o que vai acontecer ainda porque a gente fica uma pouco à mercê dessa brincadeira que está virando a administração do país".

Comentários