'Agradeço todos os dias por sair viva daquela casa', diz atriz agredida pelo ex-marido

Após histórico de violência, Cristiane Machado retoma liberdade e descobre missão de apoio a mulheres

Por Juliana Pimenta

Rio de Janeiro 24/10/2019 - Ensaio com a Modelo e atriz Cristiane Machado. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia
Rio de Janeiro 24/10/2019 - Ensaio com a Modelo e atriz Cristiane Machado. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia -

Rio - Viver sem medo. Esse deveria ser um direito de todas as mulheres. Mas, em uma sociedade onde uma de nós é morta a cada duas horas, fica difícil acreditar que essa é uma realidade possível. A atriz Cristiane Machado virou um exemplo público do que muitas mulheres passam todos os dias em suas casas. Em 2018, ela divulgou imagens em que aparece sendo agredida pelo então marido. O que motivou essa exposição?

"O medo! Meu agressor é uma pessoa com muito dinheiro, influência e estava foragido. Eu não tinha segurança e não tinha dinheiro para pagar segurança particular. Foi muito difícil abrir publicamente. Mas eu não tinha proteção. Queria viver. Sou uma sobrevivente e quero permanecer viva", defende a atriz.
Outro fator que pesou na decisão de Cristiane foi o medo da desconfiança alheia, muito comum quando uma vítima relata violência. "As pessoas não acreditariam em mim se eu apenas contasse o que acontecia dentro do lar! O agressor tem um comportamento dentro de casa e se comporta de forma diferente perante a sociedade. Eu sei o que passei e quantos trabalhos perdi por estar machucada e ter vergonha de expor, ou de sair na rua porque iriam ver e descobrir", conta.

Fim das agressões

Hoje, o ex-marido já sentenciado e condenado, cumpre três anos de prisão em regime semiaberto por dois processos de violência doméstica e um de cárcere privado. "Ele ameaçou me matar e matar meus pais se eu o entregasse. Vivia coagida, com medo das ameaças. Não podia discordar de nada. Até que um dia, ele chegou muito nervoso, me deu um empurrão e não me deixou sair de casa. Eu queria ir embora, mas ele pegou um fio de telefone grosso e me enforcou e ali achei que ia morrer. Fiquei em cárcere privado e só consegui sair quando, ele deitado, mandou eu deitar, e dormiu. Foi uma madrugada de terror. Saí no dia seguinte escondida, porque os funcionários chegaram e ele queria disfarçar. Fugi e ele ficou atrás de mim na delegacia e no IML para me impedir de denunciar, mas consegui", lembra Cristiane ao dar o relato de uma das agressões que sofreu no dia fatídico em que saiu de casa.

Mesmo com medo, a atriz continua tentando seguir em frente e dar a volta por cima. "Penso e agradeço todos os dias por sair viva daquela casa. Afinal, poderia não estar aqui para contar a minha história. Faço psicoterapia com especialista de violência contra mulher, porque tive várias doenças como consequências do trauma que vive. Como meu agressor ainda me persegue é natural. Mas estou sim, com muita garra, força tentando colocar minha vida no lugar. Ainda existe um enfrentamento de julgamentos de outros crimes praticados por ele e ainda estou nesse momento. Mas todos os dias acordo pensando que Deus me deu a chance de viver de novo. E assim farei. Sorrirei e ainda com mais vontade de ser feliz e fazer tudo que amava e estar com as pessoas que amo: meus amigos e família. E viver, sim, feliz uma nova vida", sonha.

Uma nova missão

Mesmo sem querer, Cristiane conseguiu tirar algo de bom de toda a experiência com o ex-marido. Atualmente, a atriz tem usado o conhecimento recém-adquirido para ajudar outras mulheres. "Levanto a bandeira não por uma ideologia, mas porque senti e sinto hoje a dor em cada parte. Sei cada falha, sei de leis que nunca imaginei que saberia. Conheço o medo da coação, cada ciclo da violência e a necessidade da coragem. Por isso, quero ajudar mulheres no que posso. E tenho essa missão, não por obrigação, mas porque meu coração diz que preciso ajudar a tentar fazer um mundo melhor, um mundo seguro", argumenta a atriz que aproveita para dar um conselho a quem passa pelo mesmo tipo de violência que ela passou.

"Denunciem. O caminho é longo, difícil e traumático. Até hoje, quase um ano depois, tenho pesadelos e medo de morrer. Mas precisamos ter coragem e denunciar! Temos que acreditar que a justiça vai ser feita. Não há nada que justifique a violência. A vergonha quem tem que sentir é o agressor. Tenham coragem e, quanto mais falarem, melhor, porque o agressor gosta do silêncio da vítima. Enfrente", encoraja Cristiane.

 

Retomada na carreira

Parte da recuperação de Cris passa pela volta ao trabalho. Em breve será lançado 'Fear', um filme de Hollywood que a atriz gravou antes de se casar. "Foi uma experiência incrível poder interpretar em inglês e a experiência de estar em um set da grande indústria de cinema", conta a atriz que se sente empolgada em retomar a carreira. "Quero voltar a fazer novela sim, como sempre fiz antes de me casar, afinal estou viva e amo meu ofício. Estou aberta a projetos", projeta Cristiane que não limita seus sonhos à atuação.

"Estou escrevendo um livro, cuja renda será toda revertida para o instituto Maria da Penha. Vou falar da Cristiane antes de tudo acontecer e da Cristiane depois. Também vou comentar sobre as brechas que o sistema dá e como podemos melhorar. Na visão, lógico, de uma vítima, que passou e passa por isso. Será um alerta. Quero encorajar outras mulheres!", adianta a atriz e agora escritora.

Bonita por dentro e por fora

Vaidosa, Cris tem retomado seus cuidados com a beleza após esse período turbulento. "Passei uma fase muito difícil de violência doméstica e esqueci de mim. A gente vive triste e com medo. Mas, hoje, faço um grande resgate da autoestima, que é essencial. É muito bom você se olhar e se amar. Acho que sinto orgulho pelo caminho difícil que enfrentei". A atriz adianta ainda seus três principais truques. "Não durmo de maquiagem de jeito nenhum. Tento dormir 8 horas por dia e não deixo de meus cremes noturnos", lista.

Sempre bem vestida, Cristiane é categórica ao dizer que usaria os looks deste ensaio no seu dia a dia. "Eu amei todas as roupas. É meu estilo: alegre, bem estilo primavera verão". Mas, de acordo com a atriz, as suas maiores qualidades não estão ligadas à sua aparência. "Admiro minha força de vontade, ética e coragem. Me orgulho muito da mulher que estou me tornando, depois de tanta dificuldade que enfrentei, dos medos que passei por cima. É muito bom me sentir forte e isso dependia e depende só de mim", comemora.

Comentários