Ex-presidente dispara sobre situação do Cruzeiro: ‘Caminhando a passos largos para se tornar um Vasco ou uma Portuguesa'

Equipe mineira segue na zona de rebaixamento, na antepenúltima colocação do Brasileirão, com apenas 21 pontos conquistados em 24 partidas

Por O Dia

Zezé Perrela
Zezé Perrela -
Minas Gerais - Brigando contra o rebaixamento, o Cruzeiro lida ainda com uma crise financeira e administrativa. Em meio a este caos, Zezé Perrella, ex-presidente do clube, que atualmente ocupa o cargo de presidente do Conselho Deliberativo, voltou a criticar a diretoria executiva da equipe, comandada pelo presidente Wagner Pires de Sá, que tinha ao seu lado o vice Itair Machado, que pediu demissão nesta quinta-feira.

Durante entrevista concedida à TV Alterosa, Perrella relembrou os tempos em que estava no comando da equipe mineira, garantindo que sempre manteve o equilíbrio das contas.

O dirigente ainda declarou de forma polêmica, que se o Cruzeiro continuasse como está, caminhará "a passos largos para se tornar um Vasco ou uma Portuguesa", citando os problemas financeiras vividos pelos dois clubes.

"Eu deixei o Cruzeiro equilibrado financeiramente. Construí a Toca da Raposa II e o prédio administrativo sem tomar um real emprestado, além dos 23 títulos (conquistados pela equipe durante sua gestão. E a torcida do Cruzeiro ainda ficava perturbando, chamando a gente de 'mercantilista'. Mas eu fazia tudo isso para não deixar os salários atrasarem, para deixar o clube equilibrado", disse.

"Uma empresa que gasta mais do que recebe está fadada à bancarrota. E o Cruzeiro está caminhando a passos largos para virar, como todo respeito, um Vasco da Gama ou uma Portuguesa, e por aí vai, porque está faltando responsabilidade", analisou.
No momento, Zezé Perrella vem se movimentando para tentar tirar Wagner Pires de Sá da presidência da Raposa, primeiramente através de um pedido de afastamento, que pode evoluir para um possível impeachment.

Em meio a isso, o Cruzeiro segue na zona de rebaixamento, na antepenúltima colocação do Brasileirão, com apenas 21 pontos conquistados em 24 partidas.

Comentários