Inclusão de pessoas com deficiência no mercado é foco da Secretaria de Trabalho e Renda

Em parceria com empresas e entidades públicas, projetos e cursos são planejados para capacitar e facilitar a contratação. Site da prefeitura mantém cadastro daqueles que buscam um emprego

Por O Dia

Macaé — A inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho é uma preocupação da Secretaria de Trabalho e Renda, que tem feito reuniões com empresários, com o Ministério Público do Trabalho e Ministério da Economia para estabelecer processos que facilitem a contratação dessa mão de obra.
Um primeiro projeto a ser colocado em prática, em conjunto com as demais entidades públicas e privadas, é o “O Dia D de inclusão”. Outras ações são analisadas e planejadas para valorização dessas pessoas e sua capacitação profissional.
Atualmente, o candidato a uma vaga específica a esse público pode entrar no site da prefeitura e se cadastrar, na aba Empregos. Além de preencher as informações básicas exigidas, ele deverá detalhar a sua limitação, conforme descrito em laudo médico. No entanto, apenas o cadastro é insuficiente.
"Diversas empresas buscam preencher as vagas de PCDs, porém, segundo elas, a dificuldade em encontrar pessoas com deficiência qualificadas é grande”, comenta Igor Romão, secretário de Trabalho e Renda. “É sempre bom lembrar que os postos de trabalho devem ser adaptados às pessoas, com e sem deficiência, e não as pessoas devem se adaptar aos postos de trabalho”.
Um dos objetivos é estabelecer, com a estrutura da Secretaria de Qualificação Profissional, cursos voltados para preparar essas pessoas, de acordo com o retorno das empresas sobre quais características e habilidades estão à procura.
Segundo a legislação, todas as empresas privadas com mais de 100 funcionários devem preencher entre 2 e 5% de suas vagas com trabalhadores que tenham algum tipo de deficiência.

Comentários