Jovens pedem ajuda!

Pablo Silva, de 23 anos, e Eduardo Vieira, de 21 anos, vivem pelas ruas do Rio de Janeiro, levando a vida como podem

Por Isabele Benito

Pablo Silva, de 23 anos, e Eduardo Vieira, de 21 anos
Pablo Silva, de 23 anos, e Eduardo Vieira, de 21 anos -
Rio - Pablo Silva, de 23 anos, e Eduardo Vieira, de 21 anos, vivem pelas ruas do Rio de Janeiro, levando a vida como podem. Vendem biscoitos, fazem malabarismo nos sinais, limpam carros e até fazem rimas e poesias.

São amigos inseparáveis, daqueles irmãos que a vida escolhe por você, sabe? Mas no caso deles foi necessidade também.

Pablo foi parar nas ruas depois da morte da mãe, desde cedo trabalhava em obra e até catava xêpa pra poder se alimentar. Eduardo brigou em casa, se envolveu com drogas e o crime, mas viu que aquilo não dava futuro e decidiu sair...

Nos becos e vielas da vida, foram assaltados e levaram todos os documentos, até um simples chinelo. E desde então vivem assim, de biscates pra sobreviver, sem identificação há mais de 1 ano.

“Quem não conhece a gente, atravessa a rua, sempre acham que vamos assaltar. É difícil alguém parar para ouvir a nossa história” conta Eduardo, que tem o sonho de viver do rap.

Questionados sobre qual história gostariam de contar, os dois desabafaram. “A gente quer os nossos documentos, sem eles a gente nunca vai ter emprego de carteira assinada, e muito menos voltar a estudar. A gente nem sabe por onde começar”, relata Pablo.

“A gente nem sabe pra quem recorrer!”

Alô Defensoria, bora ajudar nossa juventude?

Para a falta de oportunidade... 3,2,1 É DEDO NA CARA!
PINGO NO I
Alunos com deficiência visual do Instituto Benjamin Constant, na Urca, estão preocupados com uma decisão tomada pelo seu diretor-geral.

O diretor decidiu que, no final deste ano, vai retirar o pólo do CEJA (Centro de educação de jovens e adultos) das dependências do instituto.

O pólo auxilia na escolaridade dos alunos que estão no ensino fundamental e médio.

A justificativa é de que já existe um pólo próximo, em Copacabana... Mas os alunos já estão acostumados com o mapeamento daquela região, e inclusive já são conhecidos pelos motoristas dos ônibus.

Então, bora colocar o pingo no i...

Por que não ser democrático? Pergunte aos alunos se eles querem passar pelo período de ambientação, tudo de novo.
TÁ BIZARRO!

Tá com tempo sobrando? A dica pra passar raiva é dar uma visitada nas ordens do dia da Câmara de Vereadores do Rio.

Muitos projetos não mudam em nada a vida do cidadão carioca e sequer deveriam ser discutidos!

Numa pesquisa rápida, a coluna observou:

“Projeto de lei que dispõe sobre a proibição de ingresso de crianças e adolescentes em exposição e espetáculos que disponham de conteúdo impróprio.” Isso já existe pô, se chama classificação etária!

Outro que chama atenção é “alterar o nome de estação do BRT Centro Olímpico para Estação Vila Autódromo”.

Fazer homenagem pra quem perdeu a guerra para os mais fortes? Os moradores da Vila foram expulsos para a construção dos elefantes brancos... Ter nome em estação de BRT não altera o passado!

Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito... Vão trabalhar de forma séria e tenho dito!

Comentários