'Orgulho de ter estado no início da carreira de algumas famosas', garante Lethicia Bronstein

Estilista famosa no mercado da moda diz permuta total é algo muito raro nos tempos de hoje

Por O Dia

Lethicia Bronstein
Lethicia Bronstein -
Há 15 anos Lethicia Bronstein, umas das estilistas mais conhecidas do país, deixava o Rio de Janeiro para batalhar por conta própria pelo seu espaço no concorrido mercado da moda em São Paulo. Após quase uma década atuando em cargos bem sucedidos nas maiores marcas do país, decidiu empreender acreditando sempre no seu sonho de criar um império na moda. Em entrevista à coluna, ela comenta as apostas que fez em iniciantes que hoje são grandes estrelas, fala do rótulo de patricinha, da vida pessoal e de sua relação com as famosas.
Como você começou na carreira de estilista?
Eu dancei ballet por muitos anos, até dei aula, achei que era meu futuro até quando comecei a me interessar por moda. Aqui no Brasil eu estudei na Veiga de Almeida, no Rio, e depois fui estudar em Londres, na Saint Martin. Quando voltei comecei a trabalhar para algumas marcas, mas em paralelo, em casa, fazia vestidos de noivas para algumas amigas ou clientes indicadas e foi engrenando e crescendo. Quando vim para São Paulo abri um pequeno atelier no Jardins e fomos crescendo até chegar onde estamos hoje. Mas não foi nenhum conto de fadas, foi persistência mesmo, porque é matar um dragão por dia. E não é o fato de ser loira, olho azul que ajuda, pelo contrário, porque aí você é taxada da patricinha, que tem tudo na mão. Aqui nada veio de graça, apesar de pais e marido que sempre me apoiam, batalhei muito e te digo que até hoje a gente engole uns sapos.
Como começou essa sua relação com as famosas?
No começo eu chegava até elas via assessoria de imprensa, mas isso foi bem no começo, porque depois os vestidos tomaram uma proporção tão grande que elas mesmas me ligavam pedindo para usar. Nossa técnica de fazer um vestido de renda, mas com o forro na cor da pele da mulher dando a impressão que ela está nua virou um hit, elas vinham com foto de outras clientes com um vestido meu e falavam que queriam aquilo, pois é um modelo que deixa a mulher extremamente sensual, mas completamente segura e protegida.
Houve personalidades que você apostou quando elas estavam começando a carreira?
Tenho muito orgulho de ter estado no começo da carreira de algumas pessoas que hoje são amigas, posso te citar a Anitta, porque fomos a primeira marca de luxo a apostar nela. Teve Mariana Rios, Camila Queiroz, Marina Ruy Barbosa, entre outras. E te digo que quando é amiga, eu compro a causa. Eu soube que a Larissa Manoela tinha muita vontade de ir a um famoso baile, mas por ter acabado de completar 18 anos, tanto a revista que promovia o baile quanto o patrocinador não convidaram por receio. E como era o mesmo patrocinador da minha ação, eu bati o pé que queria ela no baile e vestida de Lethicia. Larissa é um sucesso, uma estrela que cada dia brilha mais, não tinha porque não batalhar por ela, mas em resumo: ela foi um sucesso enorme, uma das mais comentadas e eu me senti recompensada por ter feito parte desse momento. Tudo comigo é uma via de mão dupla, porque visto a camisa das que são minhas parceiras. Sempre que tenho oportunidade indico para fazerem as campanhas dos meus licenciamentos.
O que não pode ter num vestido de noiva?
Algo que ela não aprovou nas conversas que sempre temos. Noivas são detalhistas, como elas já vêm com algo na cabeça, sabem tudo que pediram ou não. É a materialização do sonho delas.
Quais são os apetrechos que trazem sorte quando colocados ao vestido da noiva (fita azul na Barra do vestido)?
Tudo! Se você acredita que aquilo vai te trazer sorte, vai firme e com fé (risadas). Além das dicas habituais, sempre vai ter a dica de uma amiga, uma parente. Esse é o dia que a noiva pode tudo.
Qual foi a famosa mais exigente que já pisou no seu ateliê?
Tenho a sorte de que quem procura a marca, já vem confiando, ou seja, facilita 50% do caminho. Claro que às vezes a gente precisa posicionar algumas porque vem com aquele staff enorme e todo mundo quer opinar na roupa, mesmo quem não entende. A facilidade é que a minha comunicação quase sempre é direta com a cliente e com os stylists, então o trabalho flui. É regra da maison trabalhar com padrão de qualidade alto. Fico muito orgulhosa de várias famosas que como você mesma diz, são exigentes sim, vêm até nós em busca de um vestido e falam que não abririam mão da minha modelagem e caimento por importado nenhum.
Pra qual famosa foi o vestido mais caro que você fez? Quanto custou?
Não tem como te passar um número exato, porque no caso delas, elas pagam o valor de custo da roupa e o que seria nosso lucro, elas pagam em post nas redes sociais ou presença vip em evento meu.
Você recebe muito pedido de permuta? Como avaliar quem vale é quem não vale?
Existe uma análise interna se a mulher que está pedindo está dentro do perfil da marca, qual retorno podemos ter com aquele empréstimo, se vale à pena estar no evento que ela vai, somos muito criteriosos nessa hora. Quando chega para eu decidir, já vem junto todo um estudo da pessoa que pediu, mas que fique claro, não dou vestido para ninguém, todos voltam e ficam no acervo da marca. Permuta total é algo muito raro, ainda mais nos tempos atuais onde as famosas usam os importados de graça e cobram para vestir as marcas nacionais. Deveriam valorizar as marcas nacionais.Aqui nunca pagamos para vestir ninguém.
Qual a sua opinião sobre os vestidos de noiva coloridos? Vermelho, azul...
Não vejo problema, afinal essa história do branco começou com a rainha inglesa Victoria, antes cada uma vestia a cor que gostava. O importante é a mulher estar feliz, não existe uma regra. É o dia que ela vai viver o conto de fada e como em conto de fada, todos seus desejos são possíveis.
Como deixar uma mulher bonita?
Basta deixá-la segura. Uma mulher segura encara qualquer cor, modelo ou decote de roupa.
Você é conhecida por já ter vestido quase todas as famosas no Brasil. Como está sendo agora vestir as internacionais?
Sempre dou passos bem pensados na minha carreira e levou algum tempo para eu investir no mercado internacional. Só tomei essa decisão depois de entender que estava consolidada aqui no Brasil. Tem sido muito trabalhoso já que é um mercado muito diferente, mas a aceitação está sendo muito boa, porque eles valorizam uma peça que é única, feita 100% artesanalmente. Hoje, no Brasil, são poucas as marcas que tem esse trabalho de fazer tudo internamente sem usar produtos trazidos da China. Os bordados na Maison são todos feitos por mão de obra brasileira e às vezes leva 30 dias para ficar pronto. Quando você mostra isso lá fora elas ficam encantadas, porque no mundo são poucas as marcas que tem essa preocupação do trabalho artesanal e interno, posso te citar como exemplo a Chanel.
Teve alguma famosa que queria copiar um modelo? O que você respondeu?
Opa, claro! O pessoal pega revista de moda, foto de entrega de prêmio internacional e afins e vem com a fotinho dizendo que quer um igual aquele. Aí você tem que sentar, explicar calmamente que não copiamos nada, que podemos pensar em algo exclusivo para ela com características que ela goste. Graças a Deus elas sempre confiam e o resultado é sempre muito bom.
De onde vem às inspirações para os seus vestidos, já que eles são únicos?
Eu sento com a cliente e ouço tudo que ela gosta, o que não gosta, tento ler o perfil dela para apresentar algo que seja ela. Essas conversas levam em média 2 horas, porque depois de ouvir tudo aí eu começo a apresentar idéias, vemos juntas rendas, tecidos, cor... enfim, cada detalhe para que o vestido tenha a personalidade de quem vai usar.
Você é uma marca de luxo, mas faz muitos licenciamentos para marcas populares, por quê?
Porque acredito muito em falar com todos os públicos. Recebo mensagem de muitas pessoas falando que sonham em usar Lethicia, então através dos licenciamentos procuro fazer produtos mais acessíveis, mas sem perder a qualidade. Sou muito caxias com isso. Sempre ouço dos diretores das marcas que sou uma das poucas que faz questão de acompanhar todo processo, ir para fábrica, aprovar peça por peça das provas. Já cheguei a ir para China em pleno inverno para poder acompanhar a produção de um licenciamento lá. É o meu nome que vai na etiqueta, então cuido mesmo.
A mulher quando te procura, ela está atrás de um sonho? Qual é esse sonho?
Ela quer ser única. A mulher Lethicia quer chegar e que a festa toda a perceba. E é essa segurança que ela sente quando usa uma roupa nossa. Ela quer ser sensual e chique se sentindo poderosa.
É caro usar um vestido Lethicia?
O que é caro para você? Seu sonho tem um preço? Qual é esse preço? Vamos trabalhar em cima desse valor. Claro que um vestido sob medida e exclusivo tem um preço mais alto, mas temos a nossa coleção a pronta entrega. Não faço só vestidos de noiva ou festa, temos o jeans, camisas, vestidos prontos, tudo é possível.
Por que resolveu investir nesse mercado de roupas para o dia a dia?
Porque muitas clientes viviam pedindo roupas para usar no dia a dia, não queriam estar de Lethicia só em festas, queriam a mesma segurança e qualidade de roupas para trabalharem, fazerem happy hour e atividades corriqueiras. Hoje com nosso 'casual', vestimos desde a mulher que vai almoçar com as amigas até as maiores executivas do país. Quando digo do país é que porque temos clientes nos 4 cantos, desde de Belém, até o Rio Grande do Sul. As mulheres do Nordeste, Brasília, Goiânia, são grandes compradoras.
Você é uma estilista de sucesso, mas vi que é casada e também tem uma filha. Como faz para dar conta de tudo isso?
Deixa eu te corrigir: eu tenho duas filhas, não esquece da Gisele, minha filha de 4 patas (risadas). Como toda mulher brasileira, a gente aprende a se virar para dar conta de tudo, porque existe sim uma cobrança para que a gente dê conta de tudo, que seja mãe presente, que cuide do jantar, mas que também seja uma empresária de sucesso. Tenho uma equipe maravilhosa, mas muita gente fica surpresa quando chega no ateliê e me vê trabalhando na produção. Eu deixo a parte da manhã do dia para ficar com a minha filha Pietra, a Gisele vai trabalhar comigo todo dia e sempre programo algumas viagens no ano só eu e meu marido. Não vou mentir e falar que é fácil organizar tudo, porque não é, mas acho que tenho me saído muito bem.
Tem algumas histórias marcantes ou curiosidades com famosas?
Várias. A Gabriela Pugliesi, que é muito minha amiga, além de cliente, já nem faz mais as provas de roupa. Conheço tão bem o corpo dela que ela diz o que quer e confia que na entrega vai estar certinho. A Sabrina Sato é uma cliente que o que ela usar num dia, no outro tenho uns cinco pedidos do vestido. Marina Ruy Barbosa, com o vestido que usou na estreia da novela 'Amor à vida', é um dos modelos mais pedidos e procurados até hoje. A Jennifer Lopez ganhou da Claudia Leitte um vestido nosso quando foram cantar juntas na Copa do Mundo. A Jennifer gostou tanto que colocou o vestido na hora do evento. O primeiro Baile da Vogue da Mariana Rios ela estava de Lethicia Bronstein, um vestido que virou icônico e um dos mais lembrados no baile. Esse vestido foi pensado numa conversa por telefone e apesar de todo cheio de detalhes, porque era cheio de fendas, só houve duas provas porque ela estava gravando alucinadamente.
Veja as fotos da galeria:
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Lethicia Bronstein FOTOS DE Divulgação
Adriane Galisteu vestindo Lethicia Divulgação
Jenifer Lopez: presente de Claudia Leitte Divulgação
Larissa Manoela vestindo Lethicia Bronstein Divulgação
Luísa Sonza e as rendas da estilista Divulgação
Camila Queiroz vestindo Lethicia Bronstein Divulgação

Comentários