Luana Piovani fala sobre Pedro Scooby: 'Ele só faz cagada'

Apresentadora explica por que não apaga as fotos com o ex de suas redes sociais

Por O Dia

Luana Piovani
Luana Piovani -
De quarentena por conta do coronavírus, Luana Piovani  resolveu responder as perguntas de seus seguidores.  A apresentadora falou abertamente sobre sua relação com Pedro Scooby e Cintia Dicker. Veja o que ela disse:
Quer conhecer seu marido? Divorcie-se dele... Mito ou verdade?
Verdade blaster.
Como lida com o rodízio de namoradas do pai dos seus filhos?
Não me diz respeito. Com a primeira, tinha pena dele. Agora, tenho pena dela.
Você e Cintia Dicker deixaram de se seguir?
Claro, né? Ela deve ter ficado chateada que dei com a língua nos dentes. Mulher normalmente fica chateada com o mensageiro e nunca com o culpado. Parece cultural, né?
Pretende resolver sobre pensão na Justiça? Ou prefere deixar na consciência da pessoa?
Justiça quando voltar, organizará.
Voltou ao passado. Qual boy não pegaria?
Meu primeiro namorado do Rio.
Por que não fica em paz com o Pedro? Cada gesto de vocês serão repassados para seus filhos...
Ele só faz cagada, fia. Não serei eu que passarei a mão na cabeça dele, não. Quanto aos meus filhos, preocupa não que tá todo mundo bem e sendo amado aqui.
Por que até hoje não apagou suas fotos com o Scooby?
Porque apagar foto é a coisa mais cafona, infantil e imbecil que eu já vi na vida. Quer dizer que deu mais que chuchu na serra, todo mundo sabe, aí vai lá, fica brabinho e apaga foto? Ah, gente! Não cansa a minha beleza, vai?
Você acha que o Pedro vai se arrepender dessa cagada toda?
Vai, sim. Não por mim, mas por tudo dos filhos que ele perdeu.
Qual é o seu maior sonho?
Viajar muito com meus filhos.
Dom virou  vegetariano. Por que?
Estava desinteressando por carne. Aí o pai virou vegetariano e ele foi atrás. Mas quando ele tem vontade ele come um cadinho de carne. Ontem ele pediu lasanha.
Famoso já broxou com você?
Bilhas!
Já sofreu muito por uma pessoa?
Já. Por uma só, aos 17 anos, idade que a gente ainda é besta. Da outra vez, com duas semanas de sofrimento fui pra Grécia. Na balsa para Mikonos já arrumei um boy novo.
Sofreu muito no final do seu casamento?
Sofri a cada falta dele, sofri a cada vez que olhei ao meu lado e vi que estava sozinha. Sofrimento é sentir-se sozinha estando casada. Quando resolvi me separar, meu deu foi alívio. O que despedaça meu coração é vê-lo não priorizar os filhos. Mãe não sabe lidar com rejeição de filho.
Como faz para matar a saudade do Ofek cotidianamente?
Não faço. Não tem jeito. Eu guardo mesmo a saudade em potes e levo todos para Israel comigo. Quando ele chega, coitado, amasso ele de tanto amor.
Voltará a residir no Brasil?
Vai saber? Mas por agora, nem a pau, Juvenal.

Comentários